Gestores da Secretaria e dos Núcleos Territoriais de Educação planejam ano letivo 2018

dsc0062_0 R

O planejamento do ano letivo 2018 já começou para os diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) e gestores da Secretaria da Educação do Estado. De segunda até esta quarta-feira (18 a 20), os dirigentes participaram do Diálogo com Gestores, levantando as estratégias, ações e metodologias que serão implementadas no próximo ano. A atividade contou com a participação do secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

O Diálogo foi realizado na segunda, em Salvador, e na terça e nesta quarta-feira, no Colégio Estadual Alaor Coutinho, em Praia do Forte. Na pauta do planejamento foram discutidas questões como a implementação da Base Nacional Comum Curricular (BNCC), o novo perfil de oferta e a reestruturação da rede estadual de ensino, considerando as especificidades dos Territórios de Identidade onde as escolas estão inseridas. A atividade inclui, ainda, temáticas como a matrícula, transporte, alimentação escolar e infraestrutura.

O secretário Walter Pinheiro falou que a realização do diálogo com diretores e gestores é fundamental para a Educação. “Precisamos envolver cada vez mais gestores escolares e diretores dos núcleos para buscar a reestruturação da rede, valorizando, inclusive, os projetos que são desenvolvidos nas escolas”, disse, ao citar o projeto Aluno Nota 10, do Colégio Estadual Berilo Vilas Boas, localizado em São José do Jacuípe (a 270 km de Salvador), que premia estudantes pelo comprometimento, desempenho, frequência e disciplina.

“Recebi estes estudantes ontem na Secretaria. Eles demonstram como é possível fazer diferente na escola, que passa a ser um ambiente agradável, estimulador e um caminho de esperança. Estes estudantes são, também, uma demonstração clara da melhoria da qualidade do ensino em todo Estado e, em particular, em São José do Jacuípe, uma pequena cidade cravada no sertão da Bahia”, afirmou.

Ao abordar a implementação da BNCC, Pinheiro destacou a importância do regime de colaboração entre Estado e municípios. “É fundamental este momento de discussão para alinharmos o que vamos fazer com a BNCC e, efetivamente, realizar um melhor planejamento para 2018. Mais do que uma alteração curricular, trata-se de discutir um novo perfil de oferta da rede e a sua reestruturação, para que possamos ter escolas cada vez mais criativas e antenadas com a realidade do novo futuro”, destacou Pinheiro.

 Escola do futuro
Durante o diálogo, a educadora Cybeli Amado, do Instituto Chapada de Educação e Pesquisa, falou sobre a “Educação do Século XXI contextualizada nos Territórios de Identidade”. “Para a escola entrar no século XXI vamos assistir ao fim da escola tal qual a conhecemos, ou seja, de uma lógica transmissiva para uma diversidade de formas de acesso ao conhecimento e de uma escola fechada, no seu interior, para o reforço do espaço público da Educação, e do professor individual para o professor colaborativo”, disse, destacando a importância da iniciativa de realização do concurso público na Educação pelo Governo Estado da Bahia.

Integração
Divididos em grupos, os gestores do órgão central prestaram esclarecimentos aos dirigentes dos NTE sobre as mais variadas ações e projetos da Secretaria. A diretora do NTE de Senhor do Bonfim (NTE 25), Izabel Cristina Curaçá Gonçalves, falou sobre o efeito da atividade para a gestão territorial. “Ficamos mais próximos um do outro para compreender a realidade de cada território e debater soluções para a melhoria da Educação”, disse.

O superintendente de Políticas para a Educação Básica, Ney Campello, ressaltou que a escola precisa exercer sua autonomia para criar  projetos inovadores e tem, para isso, contado com o apoio e o respaldo da Secretaria. “Estamos num ambiente político e institucional favorável ao processo de transformação. O secretário Walter Pinheiro sempre tem dito ‘deixe a escola fazer, porque a escola sabe fazer’. Então, este é um estímulo que cada gestor escolar precisa e tem recebido da Secretaria, por meio de uma gestão colaborativa”, afirmou, ao citar ações implementadas neste sentido, como a consulta pública para a Jornada Pedagógica de 2018 e o ciclo de 27 seminários territoriais sobre a reforma do Ensino Médio.

dsc0035_0R                      dsc0086_0Rdsc0071R                                                                             dsc0026R

Projetos científicos de estudantes da rede estadual são finalistas da 16ª edição da FEBRACE

premiacao-obmep-foto-claidionor-junior-31

As ideias criativas e inovadoras dos jovens cientistas dos colégios e centros da Educação Profissional e Tecnológica da rede estadual das cidades de Ilhéus, Itabuna, Poções, Salvador, Barreiras, Alagoinhas, Juazeiro, Valente e Vitória da Conquista, foram selecionadas para participar da 16ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (FEBRACE). Os projetos científicos foram desenvolvidos ao longo do ano letivo 2017, no âmbito do Projeto Ciência na Escola, da Secretaria da Educação do Estado da Bahia, e se destacam pela relevância e alcance social. Eles serão apresentados e avaliados na Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP), de 13 a 15 de março de 2018.

Um dos projetos selecionados é o “Smartcam: Dispositivo de segurança para ultrapassagem”, dos estudantes Ana Leticia Araújo e Saulo Ferreira, do 2º ano do Ensino Médio, do Colégio Estadual Wilson Lins, em Valente, a 238 Km de Salvador, e orientado pelo professor Adaltro José Araújo. O dispositivo é uma câmera monitor, que é instalada no retrovisor externo do veículo, que serve de auxílio para o motorista na hora de realizar uma ultrapassagem.

“A câmera auxilia e evita que o motorista faça movimentos ao tentar realizar uma ultrapassagem e evite o grande número de acidentes. Para a criação do protótipo, realizamos levantamentos, pesquisas com a Polícia Rodoviária Federal e Estadual e verificamos que mais de 12% dos acidentes que ocorrem no trânsito é por conta desse movimento que os motoristas fazem durante a tentativa de ultrapassar. Fiquei emocionado quando soube da seleção. É a culminância de um trabalho que extrapola os muros da escola e que surgiu de uma discussão em sala de aula sobre infração e acidentes de trânsito. Com isso, o aluno percebe que ele é protagonista do aprendizado dele”, explica o orientador.

A estudante Ana Letícia, uma das idealizadoras do protótipo, já está trabalhando para melhorar o projeto para apresentação na feira. “Como é uma feira nacional, onde envolve os melhores projetos de todo país, temos que apresentar a melhor versão do nosso projeto. Nosso protótipo é muito grande, porque a gente fez no tamanho real de um carro, então, como vamos nos deslocar para longe, vamos tentar reduzir o tamanho para facilitar a locomoção e também aprimorar algumas coisas com nosso orientador”, conta.

Seu colega, Saulo Ferreira, está animado com a possibilidade do seu projeto ser um dos vencedores da FEBRACE. “Fiquei surpreso com a notícia. Mas já estou ansioso para a viagem, conhecer São Paulo, participar da feira, visitar outros projetos, saber o que os estudantes do país estão criando, inovando e apresentar nosso trabalho. Mas, na verdade, o que queremos é convencer as pessoas que nosso projeto pode ajudar a população brasileira, que é um projeto relevante. Porque se colocarmos em prática, evitaremos um número significativo de acidentes fatais”, pontua.

Outro projeto que também vai representar a rede estadual da Bahia é o “Você tem atitudes sustentáveis?”, da estudante Renata Gondim, 15, do Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) de Vitória da Conquista, a 509 Km de Salvador. A jovem, junto com sua orientadora Elmara Pereira, criou um jogo interativo, com perguntas sobre o cotidiano do jogador e, ao final, o jogador recebe orientações sobre sustentabilidade. “Buscamos com esse jogo, promover atitudes sustentáveis por parte das pessoas, dando ênfase à economia de água, separação e descarte de lixo eletrônico e transporte. Recebemos com muita alegria a notícia do resultado da seleção do projeto para a FEBRACE, a maior feira de tecnologia do país”, comemora a orientadora.

A inventora do jogo, Renata Gondim, 16 anos, revela que, desde que recebeu a notícia da classificação, está contando os dias para apresentar seu projeto. “É uma feira muito grande, de visibilidade nacional. Fiquei surpresa e muito emocionada com a classificação do meu jogo para uma feira com a dimensão da FEBRACE. São muitos projetos inovadores, de estudantes de todo Brasil. Confesso que não contive as lágrimas quando recebi a notícia. Agora vamos estudar formas de aprimorar o jogo, planejar a apresentação e tentar conter a ansiedade”, pontua.

A Febrace – A Feira Brasileira de Ciências e Engenharia é um movimento nacional de estímulo ao jovem cientista, incentivo à cultura investigativa, que vem, desde 2003, descobrindo novos talentos, gerando oportunidades de inovação e empreendedorismo no Brasil. Além de ter um importante papel social incentivando a criatividade e a reflexão em estudantes da educação básica, através do desenvolvimento de projetos com fundamento científico, nas diferentes áreas das ciências e engenharia.

 

Confira a lista dos projetos selecionados:

 

  1. Ação antimicrobiana de extratos aquoso e etanólico de alfava (Ocimum Gratissimum) – Centro Estadual de Educação Profissional em Gestão e Tecnologia da Informação Álvaro Melo Vieira – Ilhéus.
  • Análise da eficiência do pó de pet como alternativo da cultura de espécies leguminosas – Colégio da Polícia Militar Antônio Carlos Magalhães – Itabuna.

  • As nascentes do rio das mulheres – Cuidar para não morrer – Colégio Estadual Eurides Santana – Poções.

  • Desvendando as regiões da Bahia através da criação de mangás – Colégio Edvaldo Brandão Correia – Salvador.

  • Gerenciamento dos resíduos sólidos orgânicos da produção de banana para desenvolvimento de bioetanol de segunda geração – Centro Territorial de Educação Profissional da Bacia do Rio Grande – Barreiras.

  • SAB – O caminho para combater o descarte indevido do lixo e os problemas ocasionados a comunidade alagoense – Colégio Estadual Deputado Luís Eduardo Magalhães – Alagoinhas.

  • Separador alternativo de resíduos: Recycling Truck – Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães – Juazeiro.

  • Smartcam:  Dispositivo de segurança para ultrapassagem – Colégio Estadual Wilson Lins – Valente.

  • Você tem atitudes sustentáveis? – Centro Juvenil de Ciência e Cultura (CJCC) – Vitória da Conquista.

Secretaria da Educação debate planejamento estratégico com gestores dos NTE

0

Dando prosseguimento à segunda etapa do encontro Diálogos com os Gestores, promovido pela Secretaria da Educação do Estado, superintendentes do órgão central e diretores dos Núcleos Territoriais de Educação (NTE) se reuniram, nesta terça-feira (19/12), no auditório do Colégio Estadual Alaor Coutinho, no município de Mata de São João, para debater o planejamento das ações para 2018. Na oportunidade,  foram também apresentadas as avaliações resultantes de 2017 e discutidas novas metodologias estratégicas.

Segundo o coordenador de Articulação com os Núcleos Territoriais de Educação (CONTE), José Barreto, o objetivo é planejar uma agenda para cada território de identidade. “Estamos apresentando os resultados que conseguimos executar nestes oito meses de criação do setor, tendo em vista as demandas sugeridas pelos próprios núcleos. Além disso, queremos já organizar uma estratégia de ação que contemple cada NTE, levando em conta suas especificidades regionais, sempre atentos às necessidades apontadas pelos gestores do NTE”, destacou.

Já para o superintendente da Educação Profissional e Tecnológica, Durval Libânio, esse momento foi a oportunidade de mostrar o crescimento da oferta de ensino na Bahia. “A Educação Profissional, com seus 11 eixos tecnológicos, tem uma complexidade muito grande, mas em 2017, estamos conseguindo desenvolver uma oferta que seja importante para os estudantes das regiões. Conseguimos realizar a reformulação de 47 currículos matrizes dos nossos cursos para conseguirmos atender melhor à nossa demanda,” ressaltou.

Ainda segundo a diretora de Educação Básica, Edileuza Neris, essa também é uma oportunidade de dialogar sobre o planejamento educacional para o próximo ano. “Também vamos conversar sobre propostas direcionadas para a novas orientações curriculares e reflexões sobre  a jornada pedagógica 2018″, salientou. O encontro, que segue até essa quarta-feira (20), também contou com a participação da superintendente de Gestão da Informação Educacional, Cristiane Ferreira, e do coordenador de Articulação de Projetos para a Educação, Rogério Quintella.

2

                                                                          1

Bahia é apresentada como sede do XIX Virtual Educa em Washington

VEduca_WDC_12_12

O Estado da Bahia foi apresentado, nesta terça-feira (12), como a sede do XIX Encontro Internacional Virtual Educa, em Washington (EUA), pelo secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro. O encontro vai ocorrer entre os dias 4 e 8 de junho de 2018, em Salvador, com o tema ‘Educação para transformar a sociedade em um espaço único multicultural’.

Durante a apresentação, o secretário falou sobre diversas ações que estão sendo implementadas pelo Governo da Bahia na Educação e destacou a importância do encontro. “Este é um dos maiores programas mundiais de estímulo às inovações e ao uso das tecnologias como instrumento pedagógico e de gestão escolar, envolvendo governos, empresas e a sociedade organizada. Será uma oportunidade para que os profissionais da educação tenham experiências inovadoras para melhorar a aprendizagem dos estudantes”, destacou.

Pinheiro mostrou como a tecnologia tem contribuído como ferramenta para o eixo pedagógico da rede estadual de ensino, a exemplo do programa de Ensino Médio por Intermediação Tecnológica (Emitec). O programa atende a mais de 21 mil estudantes e faz uso de uma rede de serviços de comunicação multimídia que integra dados, voz e imagem, se constituindo em uma alternativa pedagógica para atender a jovens e adultos dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE) que, prioritariamente, moram em localidades distantes (ou de difícil acesso) em relação a centros de ensino e aprendizagem onde não há oferta do Ensino Médio.

Pinheiro também citou a parceria com o Google que está em curso com mais de mil professores da rede estadual participando da formação com foco no uso de aplicativos educacionais em sala de aula, a partir do uso de Chromebooks. “O foco do trabalho que estamos desenvolvendo é no eixo pedagógico das escolas, porém com o uso da tecnologia como ferramenta, para tornar mais atrativo e dinâmico o ensino e a aprendizagem”, destacou, ao completar que este projeto deve envolver mais de 28 mil educadores e 572 escolas.

Para a próxima edição do encontro, já está agendada a entrada da Baía de Todos-os-Santos no programa Economia Azul (Blue Economy), do Banco Mundial, que visa estabelecer um marco mundial sobre a economia do mar, com foco na sustentabilidade e na economia sustentável. “Além deste, estamos articulando junto ao Banco Mundial e ao Virtual Educa outras possibilidades de acordos”, enfatizou Pinheiro, ao destacar que os debates ocorridos em Washington envolveram, ainda, a necessidade de melhoria no aprendizado com foco nas escolas e, também, nos sistemas educacionais.

A mais recente edição do encontro internacional reuniu mais de 29 mil pessoas em Bogotá, na Colômbia, em junho deste ano. De acordo com o secretário geral do Virtual Educa, José María Antón, a Bahia foi escolhida para sediar a próxima edição por diversos fatores preponderantes, a exemplo da diversidade cultural, localização, destaque em projetos educacionais e a vinculação com a África, continente que pela primeira vez participará do programa.

O Virtual Educa é uma iniciativa criada em 2001 com a Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo objetivo é promover a inovação na educação para promover a transformação social e o desenvolvimento sustentável, especialmente na América Latina e no Caribe. O Virtual Educa opera através de uma aliança de organizações internacionais, agências multilaterais e instituições públicas e privadas, que reúne os setores público, empresarial, acadêmico e da sociedade civil.

virtual_educa_WDC

NTE do Sertão Produtivo promoveu o Seminário Territorial Ensino Médio em Debate

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

O NTE do Sertão Produtivo promoveu no último dia 07, o Seminário Territorial Ensino Médio em Debate, com a participação do Superintendente da SUPED, Professor Ney Campello e da Diretora de Ensino Médio, Professora Tereza Farias, com o intuito de buscar elementos constitutivos para a elaboração das novas arquiteturas curriculares para o Ensino Médio.

Durante o evento houve a apresentação de uma Mesa-redonda mediada pela Prof.ª Tereza, composta pela Coordenadora Regional de Educação, Prof.ª Anaíde Fernandes, pelo Diretor do Colégio Estadual de Tanque Novo, Prof. Sebastião Costa e pela Diretora do Centro Estadual de Educação Especial de Caetité – CEEEC e então Representante do Conselho Municipal de Educação, Prof.ª Telma Jaíne Cardoso, onde foi discutido sobre o tema “Qual o Ensino Médio que temos? ”.

Em seguida, houve um debate com a Mesa-redonda “Qual o Ensino Médio que queremos? ” mediada pelo Diretor do NTE, Prof. André Brandão, formada pelo Líder de Classe do Colégio Estadual Tereza Borges de Cerqueira, Pablo Henrique Rodrigues, pela estudante de Direito Renata Junqueira, egressa do referido Colégio e pelo Presidente do Grêmio Estudantil do Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, Mateus Muniz.

Para a Coordenadora Regional de Educação, Prof.ª Anaíde Fernandes, “o Seminário Territorial Ensino Médio em Debate foi muito significativo para o NTE 13, tendo em vista a oportunidade proporcionada a todos os presentes de poder participar da discussão e compreensão da Lei 13.415/2017 que propõe mudanças para o Ensino Médio no Brasil. ”

Dessa forma, o debate foi norteado objetivando assegurar o respeito às especificidades e singularidades do Território do Sertão Produtivo, bem como dar continuidade às discussões sobre o panorama da política educacional do ensino médio de modo territorializado e para tanto contou com a participação do Prof. Ronaldo Soares, do Colégio Estadual Idalice Nunes.

O Diretor do NTE, Prof. André Brandão afirmou que “através de eventos como este, a Secretaria da Educação do Estado busca ouvir, de forma mais aprofundada, todos os agentes envolvidos com a educação, pública e privada, na certeza de que as contribuições encaminhadas serão determinantes para se ter uma visão mais ampla sobre o Ensino Médio que queremos”.

Ao final todos apreciaram a voz suave e encantadora da aluna do Colégio Estadual Tereza Borges de Cerqueira, Francielly Fernandes, finalista do FACE Territorial do ano de 2016, e logo depois, a Diretora do Ensino Médio, Professora Tereza Farias abordou sobre a importância do Seminário “para ampliar o diálogo e a escuta de todos os atores que fazem de fato a política educacional acontecer no território e de que modo o Território se posiciona e observa as oportunidades de construir um novo modelo do Ensino Médio”.

A Diretora acrescentou ainda, que tudo se concretiza “a partir das singularidades, das especificidades do próprio Território, levando em consideração que tem autonomia para realizar suas próprias arquiteturas curriculares que foi concedida desde a LDB, e, no entanto, a sanção da Lei 13.415 acaba trazendo de volta à tona esse diálogo sobre novas possibilidades para o Ensino Médio, para que possamos caminhar cada vez mais na direção da efetivação de aprender dos estudantes do Ensino Médio”.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA OLYMPUS DIGITAL CAMERA                                                                             OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Rui investe em transparência e Ouvidoria recebe ISO 9001

1

Em reconhecimento ao trabalho desenvolvido para estreitar o diálogo entre o Governo da Bahia e a população, a Ouvidoria Geral do Estado (OGE) recebeu a certificação NBR ISO 9001 na quarta-feira (6), em evento no auditório da Secretaria da Educação, no Centro Administrativo (CAB), em Salvador. A cerimônia também marcou os 15 anos de atuação do órgão.

Vinculada à Secretaria de Comunicação Social (Secom), a OGE registrou, no último ano, um aumento de 222% no número de manifestações registradas. De janeiro a novembro de 2017, o órgão recebeu 350.250 mil comunicações sobre os serviços públicos oferecidos e a atuação do Estado. Em 2016, cerca de 107 mil manifestações foram contabilizadas.

Na ocasião, o secretário de Comunicação Social, André Curvello, destacou que a certificação “é o resultado da filosofia implantada pelo governador Rui Costa com o objetivo de valorizar os anseios e expectativas dos cidadãos. É preciso, cada vez mais, aprender com as pessoas e as necessidades e serviços que a sociedade demanda. A Ouvidoria é uma fonte de aprendizado constante e vamos continuar evoluindo”.

Já o ouvidor-geral do Estado, José Maria Dutra, afirmou que “a OGE recebe esse reconhecimento pelo trabalho que vem sendo realizado. Utilizamos a Ouvidoria Ativa para explicar à população o nosso papel. Fomos aos bairros da capital e sensibilizamos a população para a importância desse diálogo com a Ouvidoria”. 

Certificação

A ISO 9001 indica que a organização tem se empenhado para a melhora contínua dos seus processos. A certificação foi promovida pelo Instituto Baiano de Metrologia e Qualidade (Ibametro), em parceria com a Diretoria da Gestão de Qualidade da Secretaria de Administração do Estado (Saeb). “A Ouvidoria tem prestado um serviço de excelência à população e ao servidor público do Estado. Este reconhecimento valoriza justamente o bom atendimento, a rapidez no retorno das demandas, entre outros aspectos”, explicou o diretor-geral do Ibametro, Randerson Leal.

á o secretário estadual da Administração, Edelvino Góes, ressaltou o papel estratégico da Ouvidoria Geral. “Ela é um indutora de modernização na medida em que tem o registro do cidadão sobre a sua opinião. A partir daí, o Estado pode elaborar planos de ação para a melhoria do serviço”. 

A cerimônia incluiu apresentação do Coral Comunicanto, da Secom, e reuniu representantes da Rede de Ouvidorias Especializadas da Bahia, composta por 288 ouvidores, representantes da Lei de Acesso à Informação. Entre eles, o ouvidor da Secretaria da Segurança Pública (SSP), Edmundo Assemany, disse que o atendimento à população é uma preocupação do órgão. “A OGE é um instrumento fundamental para que o cidadão possa denunciar, reclamar ou elogiar aquilo que lhe incomoda ou agrada na gestão pública. A Ouvidoria é o principal meio para que esta comunicação possa ocorrer”. 

Curvelo15anos2

 

Inscrições para o concurso na Educação seguem até terça-feira

Volta as Aulas 2015 - Col. Mestre Paulo dos Anjos (39)

As inscrições do concurso público para professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino seguem até a próxima terça-feira (12). Estão sendo ofertadas 3.760 vagas, sendo 3.096 para professores e 664 para coordenadores pedagógicos. As inscrições, no valor de R$ 100 para ambos os cargos, estão sendo feitas exclusivamente, via internet, pelo site da Fundação Carlos Chagas, empresa responsável pela aplicação das provas (www.concursosfcc.com.br).

O secretário Walter Pinheiro disse que o concurso será para 40 horas semanais e representa uma das ações estratégias que vêm sendo adotadas pelo Estado para fortalecer o eixo pedagógico nas escolas estaduais. “Este concurso vem sendo esperado há muito tempo pelos educadores e o governador Rui Costa, mesmo diante da situação econômica do país, tomou esta decisão que fortalece o eixo pedagógico das escolas e, consequentemente, a nossa qualidade do ensino”, afirmou Pinheiro.

Oferta – Uma das novidades deste concurso são as vagas para professores com licenciaturas interdisciplinares em Linguagens e Códigos e suas Tecnologias, Matemática ou licenciatura interdisciplinar em Matemática e Computação e suas Tecnologias. As vagas para professores também contemplam diversas áreas do conhecimento, como por exemplo, os com licenciaturas em Ciência Biológicas, Ciências Naturais, Ciências Humanas, Ciências da Sociedade, Filosofia, Artes, Educação Física, História, Artes e habilitação em Química oriundo de curso superior.

Para coordenador pedagógico, é preciso ter curso de Pedagogia. Tanto para professor quanto para coordenador pedagógico é exigido diploma registrado de conclusão de curso superior de graduação, conforme estabelecido no edital, devidamente registrado, fornecido por Instituição de Ensino Superior reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC).

Remuneração – Para o cargo de professor padrão P, grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$ 2.145,36, acrescido de Gratificação de Estímulo às Atividades de Classe, no percentual de 31,18% incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 668,92, perfazendo um total de  2.814,28. Para o cargo de Coordenador Pedagógico, Padrão P,  grau IA, a remuneração inicial é constituída pelo vencimento básico no valor de R$

2.145,36, acrescido de Gratificação por Condições Especiais de Trabalho, no percentual de 34,75%, incidente sobre o vencimento básico, no valor de R$ 745,51, totalizando R$ 2.890,87.

Aplicação das Provas – O concurso terá três etapas. As provas objetivas (1ª etapa) e discursivas (2º etapa) serão aplicadas no dia 25/02/2018, para todos os cargos, no período da manhã, nas cidades de Alagoinhas, Amargosa, Barreiras, Bom Jesus da Lapa, Caetité, Eunápolis, Feira de Santana, Ipirá, Irecê, Itaberaba, Itabuna, Itapetinga, Jacobina, Juazeiro, Jequié, Macaúbas, Paulo Afonso, Ribeira do Pombal, Salvador, Santa Maria da Vitória, Seabra, Serrinha, Santo Antônio de Jesus, Senhor do Bonfim, Teixeira de Freitas, Valença e Vitória da Conquista. Somente será corrigida a prova discursiva dos candidatos habilitados e melhores classificados nas provas objetivas. A terceira etapa é a prova de títulos, para fins de pontuação dos candidatos habilitados na prova discursiva.

Acesse o edital completo no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br)

 Foto: Ilustração/Claudionor Jr

Secretaria da Educação consulta comunidade escolar para o planejamento pedagógico 2018

planejamento

Com o objetivo de realizar uma escuta à comunidade escolar sobre o planejamento pedagógico do ano letivo de 2018, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia, através da Superintendência de Políticas para a Educação Básica, lançou uma consulta, por meio de um questionário on-line, que deve ser respondido até esta sexta-feira (8), no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br). Podem participar da consulta professores, estudantes, gestores escolares, coordenadores pedagógicos, funcionários e membros do Colegiado Escolar, além de pais, mães ou responsáveis dos alunos.

A diretora de Educação Básica, Edileuza Neris, explica que, anualmente, a Secretaria da Educação realiza momentos para a avaliação do ano anterior e o planejamento pedagógico do ano seguinte, envolvendo a reflexão sobre indicadores educacionais, a organização da prática pedagógica, o estudo e a socialização de experiências. “O planejamento pedagógico é uma ação muito importante, que deve envolver toda a comunidade educacional. Este ano, pela primeira vez, estamos fazendo uma consulta via internet para que a comunidade se posicione. Temos uma expectativa grande com esta escuta para que o planejamento 2018 seja estruturado de forma que atenda às necessidades das pessoas envolvidas, a partir do que ela identifique como necessário para o processo de ensino e aprendizagem”, ressalta a gestora.

O questionário disponível no Portal é simples, com apenas duas perguntas, e pode ser respondido em um curto espaço de tempo. Em uma das questões, o respondente escolhe a denominação que retrate o momento da avaliação e do planejamento pedagógico do ano letivo. Ele deverá marcar uma única opção de resposta, que vem, entre parêntese, a explicação referente a cada item: 1º Simpósio de Líderes Educacionais; Seminário de Educação; Jornada Pedagógica; e Congresso Educacional. No segundo momento do questionário, o respondente escolhe até quatro opções entre as atividades que ele considera que deverão fazer parte da programação da avaliação e do planejamento pedagógico do ano letivo de 2018, entre as quais palestra; apresentação de experiências; elaboração de projetos interdisciplinares; apresentação cultural e rodas de conversas com a participação dos líderes de classe.

 

Foto: Ilustração/Claudionor Junior

Secretaria da Educação abre inscrições para curso de aperfeiçoamento para professores e coordenadores pedagógicos

Volta as Aulas 2015 - Col. Mestre Paulo dos Anjos (42)

 

A Secretaria da Educação do Estado abriu, nesta quarta-feira (6), as inscrições para o curso “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”, destinado a professores e coordenadores pedagógicos da rede estadual de ensino. As inscrições são feitas, exclusivamente, via internet, pelo Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br) e seguem até às 23h59, do dia 12/12. Na modalidade de Educação à Distância (EAD), o curso será iniciado no dia 1° de fevereiro de 2018.

O curso faz parte das ações do Governo do Estado para a promoção dos educadores dos Ensinos Fundamental e Médio do magistério público estadual. Os participantes concluintes do curso terão um ganho médio de 14% em seus vencimentos até maio de 2019. O pagamento de 6% sobre o vencimento básico dos educadores, referente à primeira promoção, será feito ainda este ano. O valor da segunda promoção será antecipado em setembro de 2018. As promoções estão condicionadas à inscrição e à frequência dos professores e coordenadores na capacitação, dividido em dois módulos.

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, falou sobre a iniciativa. “Esta é mais uma das ações que estamos implementando para fortalecer o eixo pedagógico das escolas. Mesmo em uma conjuntura econômica nacional adversa e enfraquecida, o governador Rui Costa toma esta atitude, que valoriza a carreira do magistério por meio da promoção dos professores e coordenadores. Portanto, este curso irá trazer também um grande benefício para a rede, fortalecendo a pedagogia da escola e o processo de ensino e aprendizagem com o uso das novas tecnologias”, afirmou.

Sobre o curso – O curso tem como objetivo tornar evidente na prática pedagógica da rede pública estadual de ensino a natureza transformadora das tecnologias educacionais, seja na vertente operacional ou na humanizadora, no processo de ensino-aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento. As aulas serão realizadas fazendo uso de uma estrutura tecnológica e metodológica que possibilitará aos professores e coordenadores pedagógicos acessá-lo, por meio de ambiente virtual de aprendizagem através do site www.sec.ufba.br. Para o acesso, o educador deverá fazer uso do nome de usuário e senha, fornecidos através do e-mail informado no ato da inscrição.

O curso terá a carga horária integral de 120 h, e será constituído de dois módulos de 60h cada. O primeiro terá três etapas divididas em: Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC) para a comunicação e coleta de dados (25 h); TDIC para Comunicação, Produção e Colaboração (25 h); e Avaliação do Módulo (10 h). O segundo módulo também terá três etapas divididos em: TDIC para Organização e Criação (25 h); Ambientes Virtuais de Aprendizagem (25 h); e Avaliação do Módulo (10 h). Para a conclusão do curso “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais” serão exigidos o aproveitamento com média 6,0 e a frequência mínima de 75% da carga horária total do curso.

Foto: Ilustração/ Claudionor Junior

Renovação de matrícula nas escolas estaduais termina nesta quinta-feira

renovacao-de-matricula-2018-colegio-mestre-paulo-daniela-jesus-e-caroline-jesus-1_0

Os estudantes da rede estadual, que quiserem garantir a vaga nas escolas onde estudam, têm até esta quinta-feira (30) para fazer a renovação de matrícula para o ano letivo de 2018.  O processo pode ser realizado pela internet, através do Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), ou diretamente na unidade escolar onde o aluno está matriculado, tem frequência regular e está concluindo o ano letivo de 2017.

Para a renovação, o estudante deverá recolher a carta de renovação na secretaria da escola onde estuda, sinalizar a intenção ou não de permanecer na unidade escolar onde está matriculado e devolver o documento para a escola. No caso de menores de 16 anos, é necessário que os pais ou responsáveis sinalizem a permanência ou não do aluno na escola e assinem o documento para a devolução. A outra opção é o estudante ou responsáveis (no caso de menos de 16 anos) utilizarem o código disponível na carta para acessar o sistema e renovar a matrícula pela internet.

Vaga garantida – O coordenador da matrícula da Secretaria da Educação do Estado, Marcus Machado, fala sobre a importância do processo de renovação da matrícula. “A renovação é que vai garantir a vaga do aluno na mesma escola e no mesmo turno em que cursou em 2017. O estudante que não renovar a sua matrícula, não terá a vaga garantida na mesma unidade escolar e no mesmo turno para o ano seguinte, porém, de posse da carta que ele já recebeu da escola, utilizando o código contido no documento, ele poderá fazer a matrícula no dia 16 de janeiro, que é a data destinada à transferência dos alunos da rede estadual. Portanto, a renovação é importante porque se trata do momento em que a escola vai identificar o interesse do estudante em permanecer naquela unidade em que está matriculado”, destacou.

A matrícula para os alunos novos ou para os alunos da rede que irão mudar de escola acontecerá em janeiro de 2018.