Secretaria da Educação do Estado realiza seleção REDA para professor da Educação Profissional

Aula técnica de Enfermagem no HGE - Nadjane

Com a política de ampliação na oferta de cursos da Educação Profissional e Tecnológica para o ano letivo de 2018, o Governo do Estado abriu seleção para 100 professores, no Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), com carga horária de 20h, dentro do Eixo Tecnológico de Produção Cultural e Design. A iniciativa vai preencher as vagas originadas da nova estruturação da rede, que passou a ofertar 14 cursos só neste eixo, o dobro em relação a 2017. As inscrições encerram no dia 23 de abril e podem ser feitas pelo site selecao.ba.gov.br.

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em instituição reconhecida pelo Ministério da Educação, de acordo com a função e/ou área de atuação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Educação Profissional, em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância. Também irão participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado no dia 25 abril, no Portal da Educação, com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 4 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Novidade - A partir deste ano, a rede passou a ofertar os seguintes cursos no Eixo Tecnológico de Produção Cultural e Designer: Canto, Cenografia, Composição e Arranjo, Comunicação Visual, Conservação e Restauro, Dança, Figurino Cênico, Instrumento Musical, Multimídia, Processos Fotográficos, Produção de Áudio e Vídeo, Publicidade, Regência e Teatro. Com isso, a oferta passou de cinco para 16 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), de oito para 23 municípios e de 11 para 18 unidades escolares, sendo 11 dentro do projeto Escolas Culturais.

Matriz curricular - Outra novidade é a reformulação do currículo com a redução de carga-horária, tendo em vista que os cursos passam a ser ofertados em um ano, e com a inserção de novas disciplinas, como as de Empreendedorismo e Intervenção Social e Política e Gestão Cultural. A disciplina de Empreendedorismo e Intervenção Social está voltada para a difusão da prática de empreendedorismo em diversos setores da cultura, conscientizando os alunos sobre a dinâmica econômica do setor cultural, envolvendo conceitos da economia da cultura. Já a disciplina de Política e Gestão Cultural visa estimular o estudante por meio de reflexões e práticas sobre o universo da cultura na contemporaneidade, realizando uma maior aproximação com seus Territórios de Identidade e com temas ligados às culturas brasileiras e baianas, às políticas culturais, além da organização da cultura (gestão, planejamento, programação, produção).

Convocação – Para a Educação Básica, a Secretaria da Educação está  convocando os candidatos aprovados nos processos seletivos realizados em 2017, pelo REDA, para professores e profissionais da Educação. As convocações acontecem mediante publicações de editais no Diário Oficial do Estado (DO). Até o momento, a Secretaria já convocou 5.524 educadores. A orientação é para que os aprovados compareçam, imediatamente, ao Núcleo Territorial de Educação (NTE) para os quais foram convocados, para os procedimentos necessários à contratação e encaminhamento às unidades escolares que possuem vaga para assumirem suas funções. Os editais de convocação podem ser conferidos no Portal da Educação:http://institucional.educacao.ba.gov.br/selecaoconcursos

Concurso – Para ampliar o quadro e investir, ainda mais, na carreira do magistério estadual, a Secretaria também realizou o concurso público para 3.760 vagas de professores e coordenadores pedagógicos, em 2018. O processo está em andamento. A lista dos classificados nas provas objetivas e discursiva foi divulgada no Diário Oficinal de sábado (14). O resultado final será divulgado no dia 12 de junho.

 Foto: Ilustração/ Claudionor Junior

 

Secretaria da Educação do Estado convoca  aprovados em seleção REDA em toda a Bahia

Inicio das Aulas no Colegio David Mendes em 2017 080

A Secretaria da Educação do Estado da Bahia está convocando os candidatos aprovados nos processos seletivos realizados, em 2017, pelo Regime Especial de Direito Administrativo (REDA), para professores e profissionais da Educação. As convocações acontecem mediante publicações de editais no Diário Oficial do Estado (DO). Até o momento, a Secretaria já convocou 5.524 educadores.

A orientação é para que os aprovados compareçam, imediatamente, ao Núcleo Territorial de Educação (NTE) para os quais foram convocados, para os procedimentos necessários à contratação e encaminhamento às unidades escolares que possuem vaga para assumirem suas funções. Os editais de convocação podem ser conferidos no Portal da Educação: http://institucional.educacao.ba.gov.br/selecaoconcursos

Para ampliar o quadro e investir, ainda mais, na carreira do magistério estadual, a Secretaria realizou o concurso público para 3.760 vagas de professores e coordenadores pedagógicos, em 2018, com resultado final a ser divulgado no dia 12 de junho.

Foto: Ilustração/ Claudionor Junior

Educadores debatem sobre desafios e possibilidades para a educação em prisões

VideoConferencia Educação em Prisão (5)

Educadores e gestores de toda a Bahia participaram, nesta quinta-feira (12), de uma videoconferência sobre “Educação em Prisões – Desafios e possibilidades para a Educação de Jovens e Adultos privados de liberdade”, promovida pela Secretaria da Educação do Estado em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária. Realizada no Instituto Anísio Teixeira (IAT), em Salvador, e transmitida para as tele salas dos 27 Núcleos Territoriais de Educação (NTE), o encontro teve o objetivo de refletir o atendimento que é dado aos jovens e adultos privados de liberdade e discutir estratégias para a elaboração do Plano Estadual de Educação em Prisões, para o período de 2018 a 2022.

Atualmente, a rede estadual de ensino conta com três mil estudantes privados de liberdade nas cidades de Salvador, Feira de Santana, Valença, Eunápolis, Teixeira de Freitas, Vitória da Conquista, Itabuna, Jequié e Paulo Afonso. A professora Isa Castro, da Coordenação da Educação de Jovens e Adultos (EJA), da Secretaria da Educação do Estado, falou sobre a dinâmica do encontro. “A ideia é mobilizarmos gestores de escolas e das unidades prisionais, professores, agentes penitenciários e coordenadores pedagógicos, além de profissionais que queiram se engajar neste trabalho, pois a Educação em prisões é feita respeitando as diversidades, para que possamos evoluir neste caminho”, afirmou.

No debate, André Guedes, da Superintendência de Ressocialização Sustentável, da Secretaria de Administração Penitenciária, falou sobre a importância do debate para o melhor atendimento às pessoas privadas de liberdade. “Precisamos começar entendendo a dinâmica completamente diferente das rotinas do sistema penal e daquele que está privado de liberdade. E este entendimento apresentado na videoconferência vai ajudar a todos os professores e instituições que trabalham em conjunto a entenderem a especificidade e a necessidade para esse sistema, principalmente por constatarmos um grande nível de interesse dos internos e perceber que as parcerias ajudam os professores a utilizarem uma metodologia que contribui na formação adequada deles”, disse.

A diretora Maria das Graças Barreto, do Colégio Professor George Fragoso Modesto, localizado no Complexo Penitenciário da Mata Escura, ressaltou que o encontro “é fundamental para aprofundar o diálogo, trocar experiências e discutir estratégias com educadores de escolas e atores que participam do atendimento em unidades prisionais, pois sabemos dos desafios que é trabalhar uma educação diferenciada e com outra metodologia devido à situação deles de privação de liberdade”, concluiu.

VideoConferencia Educação em Prisão (9)

Fotos: Claudionor Junior

Estudantes assistem aulas com conteúdos digitais e chromebooks pelo projeto e-Nova Educação

Pratica do e-NOVA no Colegio Luis Fernando Macedo (62)

Uma sala de aula contextualizada no século XXI, na qual o conteúdo pedagógico é associado à tecnologia digital, por meio de chromebooks conectados à internet de alta velocidade. Esta tem sido a realidade dos estudantes da Escola Professor Luiz Fernando Macedo Costa, no bairro de Águas Claras, em Salvador, que já estão assistindo aulas com o uso de tecnologias digitais graças ao projeto e-Nova Educação, lançado no dia 4/4, resultado de uma parceria da Secretaria de Educação do Estado com o Google for Education.

“Esta tecnologia é uma ferramenta que vem fortalecer o eixo pedagógico das escolas, pois o pedagógico é o objetivo central e o tecnológico é o auxiliar. O fruto desta parceria com o Google é a plataforma, a forma como você se interliga, acessa e pratica, mas o conteúdo é, inclusive, de baianos e baianas. No ano passado, nós lançamos a nossa plataforma com 6.580 conteúdos e, agora, por exemplo, estamos vendo várias escolas que têm experiências que são gestadas a partir da criatividade, do envolvimento e, principalmente, da inter-relação e esta parceria é para permitir isso”, afirmou o secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro.

Em fase piloto desde 2017, o projeto e-Nova Educação faz parte do dia a dia de estudantes e professores de 20 escolas de Ensino Médio de 11 municípios baianos – Salvador, Feira de Santana, Mata de São João, Camaçari, Lauro de Freitas, Jequié, Vitória da Conquista, Ilhéus, Itabuna, Senhor do Bonfim e Luís Eduardo Magalhães, nas mais variadas modalidades de ensino. Até o mês de julho, a meta é chegar a 536 unidades escolares. O conteúdo, aplicado de forma diversa, é acessado através de chromebooks, aparelho semelhante a um notebook, criado pelo Google, que funciona totalmente baseado na web.

Na Escola Professor Luiz Fernando Macedo Costa, o e-Nova Educação está empolgando professores e estudantes. Na aula de Língua Inglesa, por exemplo, com o uso dos chromebooks, os conteúdos são trabalhados de forma mais dinâmica, através de vídeos, filme, música e textos. As estudantes Andressa Figueiredo e Beatriz Lima, ambas com 12 anos e cursando o 8º ano, falam sobre a nova motivação em sala de aula. “Estou achando muito legal esta experiência de estudar com o auxílio do chromebook, porque a gente pesquisa os conteúdos de forma mais curiosa e pode aprofundar nos assuntos através de vídeos e outros textos”, relata Andressa. Beatriz também opina: “Estou achando tudo muito interessante, mais estimulante porque os assuntos que os professores abordam a gente pode pesquisar, com a ajuda de outros textos, além de vídeos e fotos”.

Também animada com as novas possibilidades de aprendizado, Helenice Santos Reis, 11, 6º ano, diz que o chromebook é uma maneira lúdica de aprender. “Estou achando muito bom esse projeto, porque a gente absorve os conteúdos de uma forma mais divertida. Com isso, sinto mais empolgação para fazer as atividades escolares”.

O professor de Língua Inglesa, Arleme Muniz Cotrim, considera que o e-Nova chega para revolucionar o processo de ensino e aprendizagem em sala de aula. “O projeto oportuniza mais facilidade no acesso aos conteúdos pedagógicos, contribuindo para melhorar a qualidade de ensino. Usamos os chromebooks não somente para executar atividades escolares, a exemplo de trabalhar a pronúncia das palavras através de um vídeo, mas também como uma ferramenta recreativa, a exemplo de jogos por meio dos quais determinado conteúdo é abordado de forma lúdica. Percebo que o interesse dos alunos pelas aulas aumentou em 80%”, revela.

Pratica do e-NOVA no Colegio Luis Fernando Macedo (73) Beatriz e Andreza     Pratica do e-NOVA no Colegio Luis Fernando Macedo (76)

Fotos: Claudionor Junior

Secretaria da Educação do Estado promove Encontro sobre o Programa Formação pela Escola

Encontro de formação pela escola  (14)

A Secretaria da Educação do Estado realizou nesta quarta-feira (11), no auditório do órgão no Centro Administrativo da Bahia, em Salvador, o Encontro de Alinhamento com os Multiplicadores do Programa Formação pela Escola (FPE). Com a participação de 21 educadores, o objetivo foi apresentar as ações desenvolvidas em 2017, além debater o planejamento para 2018 e socializar novas estratégias do programa. Neste ano, 323 municípios aderiram ao FPE e 100 novos tutores serão formados, a partir desta quinta-feira (12).

A coordenadora de Projetos Especiais da Secretaria da Educação, Elenir Alves, destacou o objetivo das formações e o papel do Estado para o fortalecimento dos programas. “Todos os programas que trabalhamos são de assistência técnica de apoio pedagógico às redes municipais. Então, a nossa ação, em regime de cooperação, é de fortalecimento do comitê gestor local. Esse comitê é instituído pelo município e nosso papel é a formação, acompanhamento e monitoramento deste comitê. E para otimizarmos ainda mais nossa atuação, nós realizamos a formação de multiplicadores nos Programas Dinheiro Direto na Escola (PDDE) e Formação pela Escola (FPE) para trabalhar tudo isso de forma convergente, e não de forma separada”, contou.

A coordenadora estadual do FPE, Graciene Guimarães, explicou como acontece o processo de formação para o programa. “A formação é uma rede. Começamos com os multiplicadores que fazem parte do Estado. Eles formam os tutores indicados pelos municípios e depois a formação chega aos cursistas, que participam de turmas, que em média possuem de 25 a 40 participantes. São nove cursos oferecidos que esclarecem sobre a gestão escolar, como transporte, merenda e censo. Podem participar desde educadores até membros da sociedade civil. Para se ter uma ideia conseguimos formar 51.834 cursistas, em 2017”, disse.

A professora Darly Moreno, responsável pelas ações do FPE no Núcleo Territorial de Educação (NTE 11) de Barreiras, na região do Oeste Baiano, falou como é atuação dos multiplicadores no programa. “Eu realizo o acompanhamento e formação dos tutores neste processo formativo e a gente já percebe diversos avanços nos municípios. Por exemplo, dos 14 municípios da região, 13 são adidos à ação e atualmente neste bimestre, março e abril, possuímos 781 cursistas participando de cursos que abordam temas como o Programa Dinheiro Direto na Escola (PDDE), transporte, censo e livro didático. E esse processo formativo tem contribuído muito para as regionais”, afirmou.

Encontro de formação pela escola  (18)

Fotos: Josenildo Almeida

Secretário Walter Pinheiro busca em Brasília investimentos para projetos educacionais na Bahia

IMG-20180411-WA0011

 

 

O secretário da Educação do Estado, Walter Pinheiro, vem participando de uma série de encontros, nestas terça e quarta-feira (10 e 11), em Brasília, com representantes de diversas instituições, dentre elas o Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF), UNESCO, Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações (MCTIC), o Banco Mundial e a representante mundial de operadoras de telefonia móvel GSMA. O objetivo é apresentar projetos e atrair investimentos para a Bahia, no âmbito do Programa Educar para Transformar, além da participação dos mesmos no Virtual Educa, um dos maiores eventos internacionais para a Educação na América Latina, que será realizado, pela primeira vez na Bahia, de 4 a 8 de junho, e onde será lançado o programa Think Blue, do Banco Mundial.

“Estamos desenvolvendo várias ações para fortalecer o eixo pedagógico das escolas e, neste sentido, temos buscado parcerias para investimentos em projetos que aliam inovação, ciência e tecnologia aplicadas à educação. Lançamos, por exemplo, o e-Nova Educação em parceria com o Google, além do Inova Escola, junto com a

 Telefônica Vivo. Agora, estamos dialogando com outros organismos nacionais e internacionais”, destacou Pinheiro.

O secretário vem participando, nos últimos anos, de congressos mundiais nas áreas de Educação e Tecnologia, buscando atrair para a Bahia projetos e parcerias estratégicas. “Participamos este ano do Congresso Mundial de Tecnologia Móvel, organizado pela GSMA, em Barcelona, onde apresentamos as soluções e plataformas utilizadas na Bahia. Também estivemos no Festival Jovem Juvenil (YOMO) e queremos trazer para o Virtual Educa Bahia 2018 as soluções de tecnologia aplicadas à Educação lá apresentadas”.

A GSMA representa as operadoras de telefonia móvel em todo o mundo, unindo cerca de 800 operadoras com mais de 300 empresas no amplo ecossistema móvel, incluindo fabricantes de celulares e aparelhos, empresas de software, fornecedores de equipamentos e empresas de internet, bem como organizações de setores adjacentes da indústria. A GSMA também produz eventos líderes do setor.

 

Secretaria da Educação do Estado abre processo seletivo para professores da Educação Profissional

Fabrica Escola de Chocolate em Gandu (55)

A Secretaria da Educação do Estado inicia, no dia 16 de abril, as inscrições para os processos seletivos de professores para a Educação Profissional, por tempo determinado, em Regime Especial de Direito Administrativo (REDA). Segundo publicação, nesta sexta-feira (6), no Diário Oficial do Estado (D.O), são duas oportunidades. Pelo Edital 04/2018 são disponibilizadas 100 vagas, em regime de trabalho de 20h e pelo Edital 05/2018 são disponibilizadas 30 vagas, com regime de trabalho de 40 horas. Para ambos os processos, o prazo para atuação é de 24 meses, com possibilidade de renovação por igual período, uma única vez. As inscrições encerram no dia 23 de abril e poderão ser feitas pelo site <selecao.ba.gov.br>.

Os interessados devem possuir diploma devidamente registrado de conclusão de curso de nível superior em Instituição reconhecida pelo Ministério da Educação. O Processo Seletivo Simplificado será constituído de uma única etapa, avaliação curricular, de caráter eliminatório e classificatório. As vagas são disponibilizadas nos Centros de Formação de Educação Profissional em todo o Estado.

Os professores vão atuar, entre outras atribuições, em programas estaduais e federais de Educação Profissional, bem como em cursos em regime de alternância, participar da elaboração da proposta pedagógica e do plano de desenvolvimento do estabelecimento de ensino, além de elaborar e cumprir plano de trabalho e de aula, segundo a proposta pedagógica do estabelecimento de ensino.

O resultado provisório dos candidatos habilitados será divulgado, no dia 25 abril, no Portal da Educação (www.educacao.ba.gov.br), com prazo para recursos abertos nos dias 26 e 27 de abril. A relação definitiva dos candidatos habilitados será divulgada no dia 04 de maio, para que encaminhem a documentação de comprovação da avaliação curricular.

Acesse os editais no Portal da Educação.

Foto: ilustração/Claudionor Junior

Pinheiro decide permanecer na Secretaria da Educação do Estado

8
O secretário da Educação do Estado e senador licenciado, Walter Pinheiro, decidiu permanecer na pasta onde assumiu em junho de 2016 a convite do governador Rui Costa. Pinheiro teria até este sábado (7) para se desincompatibilizar do cargo caso viesse a concorrer às eleições de 2018, mas afirmou, nesta sexta-feira (6), que ficará à frente da Secretaria da Educação do Estado para continuar contribuindo com a gestão do governador no âmbito da Educação.
Pinheiro falou sobre a decisão e agradeceu a todos que contribuíram para a sua vida parlamentar, destacando o papel da família e dos eleitores que acreditaram nele, conduzindo-o a quatro mandatos como deputado federal e um como senador. Ele também destacou o diálogo e as vivencias que os quase dois anos de gestão à frente da Secretaria da Educação do Estado tem lhes proporcionado, a partir do convívio com gestores escolares, professores, estudantes e as família.
“É uma decisão difícil, porém amadurecida e com uma reflexão profunda. Foram dois anos de intensa ausculta. Creio que chegou a hora de concluir nosso ciclo parlamentar. Agradeço a Deus por ter chegado até aqui e, com certeza, Ele continuará dispensando cobertura para a continuidade da nossa contribuição com novos desafios e em novos caminhos. Aos meus pais, a gratidão eterna pelos primeiros passos e ensinamentos, princípios e valores que foram sustentáculos para uma vida pública. Minha companheira, meus filhos e filha, que compartilharam e contribuíram diretamente na caminhada parlamentar e, hoje, minhas três netas e quatros netos, minhas noras e genro, gratidão por vocês fazerem parte da mais nova alegria da minha vida. Meus irmãos, pelo apoio, e ao povo da Bahia minha gratidão pelo carinho, apoio e confiança”.
Pinheiro falou, especialmente, da gratidão ao governador Rui Costa. “Decidimos por ficar na Secretaria da Educação até quando quiser o governador Rui Costa, a quem somos gratos pela confiança, apoio e pela oportunidade de trabalhar para contribuir no imenso desafio de Educar para Transformar. Alegres e felizes por tudo que foi possível realizarmos e por todo processo de aprendizagem que a trajetória parlamentar propiciou. Continuaremos na vida pública, hoje na SEC e até janeiro de 2019 com mandato de Senador, mantendo a mesma garra, alegria, disposição e compromisso público. Em 2018 teremos muitos desafios, novas caminhadas, novos projetos e o compromisso de renovar o brilhante trabalho desenvolvido pelo governador Rui Costa para baianos e baianas”, comentou.
Sobre o futuro, Pinheiro disse: “O futuro é possível planejar, desde que olhemos o passado e suas boas referências, mantendo os princípios e executemos no presente, com o compromisso do espírito público, nossos atos e tarefas, como quem planta sementes visando uma colheita com todos e para todos”.

Estudantes fazem campanha para eleição de líderes de classe na rede estadual

03(1)

Mais de 45 mil estudantes deverão ser eleitos líderes e vice-líderes de classe nas escolas da rede estadual nas eleições, que serão promovidas pela Secretaria da Educação do Estado, de segunda a quinta-feira (9 a 12). A iniciativa tem como objetivo envolver os alunos nas atividades realizadas nos colégios, contribuindo para uma gestão democrática e participativa, além de promover o empoderamento juvenil.

Nas escolas, a semana está sendo de campanha pela disputa dos votos. Na capital e no interior, a comunidade escolar está mobilizada para o quarto pleito realizado com esta finalidade na rede estadual. Os estudantes montam as suas chapas e estão em pleno processo de disputa de votos, apresentando aos colegas suas propostas de melhoria da escola e como podem contribuir com a gestão escolar.

No Colégio Estadual Senhor do Bonfim, em Salvador, a mobilização dos estudantes conta com o envolvimento do Grêmio Estudantil e com o acompanhamento da direção da escola. “Ficamos na supervisão, observando a articulação deles e com a parte de documentação, mas o protagonismo é dos estudantes”, destacou o vice-diretor, Fabiano Rocha.

As comissões eleitorais também já foram constituídas, como no caso do Centro Educacional Monteiro Lobato, localizado em Firmino Alves (440 km de Salvador). As comissões são formadas por representantes de alunos, professores, funcionários e das famílias e têm o papel de acompanhar e legitimar o processo eleitoral em cada sala de aula, como explica a professora e vice-diretora do Monteiro Lobato, Sicleide Cintra. “A comissão tem um papel muito importante na eleição de líderes de classe, pois iremos viabilizar a realização de todo o processo eleitoral de forma consciente e democrática”, afirmou.

Os estudantes eleitos serão os interlocutores da turma junto à comunidade escolar. Entre as atividades, eles devem cuidar do interesse coletivo, identificando as necessidades da turma relativo à melhoria do processo de ensino e aprendizagem e estimular o bom relacionamento da turma, através de diálogo.

Cronograma da eleição:

 

04 a 06 de abril – Período de campanha;

09 a 12 de abril – Período de votação;

17 a 28 de abril – Lançamento dos dados dos líderes de classe no sistema escolar.

 Encontro de Líderes de Classe (45)                  Encontro de Líderes de Classe (93)

Fotos: Divulgação/ Edgar Souza

Parcerias do e-Nova Educação fortalecem a Educação Básica

lancamento-do-enova-educacao8
O projeto e-Nova Educação, lançado pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria da Educação, nesta quarta-feira (8), no Instituto Anísio Teixeira, em Salvador, em parceria com o Google, conta com o respaldo e o envolvimento de outras instituições educacionais, com o objetivo de potencializar o uso das tecnologias digitais e fortalecer o eixo pedagógico das escolas. Isto inclui, por exemplo, a formação de professores pela própria Google e, também, pela Universidade Federal da Bahia (UFBA) e o Instituto Paramitas, por meio do curso on-line “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais”, que beneficia mais de 23 mil professores e coordenadores pedagógicos do Estado, para a efetiva utilização das tecnologias da informação e da comunicação aplicadas ao contexto escolar e ao processo de ensino e aprendizagem nas diversas áreas do conhecimento.
O diretor do Google Education para a América Latina, Rodrigo Pimentel, destacou a importância da parceria para o sucesso do e-Nova. “Estamos presentes em, praticamente, todos os Estados, tanto em escolas privadas e públicas. Mas o projeto com mais força que a gente está fazendo é o da Bahia porque aqui encontramos essa abertura para a transformação, a mudança, o pensar diferente em tecnologia em sala de aula e para criar a cultura de inovação. Esses quatro pontos juntos estão fazendo a diferença. Estamos ajudando o Estado a criar uma cultura de inovação dentro da cultura própria do povo baiano. É uma combinação muito poderosa que vai servir de exemplo para o resto da América Latina e do resto do mundo. A forma que trabalhamos busca, primeiramente, entender qual a cultura local. Estamos super felizes porque o projeto tem a cara do povo baiano: inovador e criativo”, disse.
Exemplo - O diretor da Google Education no Brasil, Alexandre Campos, também destacou a Bahia como um Estado que está à frente na visão de uma Educação contextualizada na inovação tecnológica. “Sem dúvida, quando nos deparamos com a evasão escolar e com estudantes que não veem no Ensino Médio o sonho de uma vida melhor, temos grandes desafios que os secretários de Educação precisam resolver. Neste sentido, o projeto na Bahia, certamente, servirá de exemplo para outros Estados do Brasil. O e-Nova está mostrando como a tecnologia pode, juntamente aos projetos pedagógicos e culturais da escola, potencializar o pensamento criativo dos alunos e a educação empreendedora”.
Presente ao lançamento, o reitor da UFBA, João Carlos Sales, falou sobre a relação do projeto com o Ensino Superior. “É um momento muito importante para lembrar que é uma lenda imaginar que é preciso investir na Educação Básica sem precisar investir no Ensino Superior. É justamente a ligação entre estas duas modalidades de ensino que podemos garantir a qualidade do ensino e uma integração maior. E isto está sendo feito através do e-Nova, por exemplo. A parceria com o Governo do Estado é muito importante para nós no sentido de viabilizar essa aproximação necessária para o avanço da Educação em nosso Estado”.
A presidente do Instituto Paramitas, Claudia Stippe, ressaltou que, antes de partir para a formação de 23 mil professores estaduais no curso online sobre o “Uso Pedagógico de Tecnologias Educacionais, um estudo de perfil da rede foi realizado para que o curso atendesse às necessidades daquela realidade. Para a formação presencial, os formadores se basearam em exemplos do dia a dia dos professores. “Como somos uma ONG de educadores com expertise da rede pública, percebemos quais as atividades que eles mais gostariam de fazer na escola e como a tecnologia poderia ajudar.  Mostramos que era uma ferramenta de gerenciamento de sala de aula e que irá ajudá-los no dia a dia com os alunos. Ou seja, não se tratava de mais um curso de uso de editor de texto ou de planilhas. Na hora de estruturar o curso, buscamos atender às necessidades deles, como por exemplo no que se refere à correção de provas. Apresentamos para eles os formulários do Google Educacional, que têm as opções de lançar exercícios, devolver respostas, fazer correção automática, lançar numa planilha automaticamente com todas as notas. Quando eles descobriram isso, ficaram encantados”.
A meta, explicou Claudia Stippe, era certificar 30% dos professores das 20 escolas que participariam do projeto-piloto. Tivemos a adesão voluntária de 770 professores. Desses, 440 fizeram uma formação híbrida (presencial e à distância) de 100 horas que oferecemos. Desses, 130 se prontificaram a fazer o exame de certificação nacional da Google e tiveram êxito”, detalhou. A partir daí, explica, veio a segunda fase do projeto. “Para o desafio de formar 24 mil professores da rede, estudamos qual era a melhor maneira de atingir a meta em um período de tempo menor. Fizemos a formação e só depois levamos a tecnologia, a partir da plataforma EAD da UFBA, e fizemos a opção de organizar o currículo de uma maneira ramificada, com etapas para serem vencidas para a abertura de fases e as tarefas que eles precisam concluir usando o dia a dia dele em sala de aula”.